Empatia

Publicado: 28/08/2018

A empatia pelos animais pode fazer você mudar seus hábitos

Colocar-se no lugar de outro ser e sentir o seu sofrimento é tão nobre e nos faz ir além dos nossos problemas. O mais comum é associar esse sentimento aos humanos, mas a reflexão que queremos propor é colocar-se no lugar de um animal (não humano).  


Já se colocou no lugar de um animal que vive num zoológico, sem desfrutar da vida em seu habitat natural? Animais privados de sua liberdade. E por mais carinho e atenção que possam receber dos profissionais que trabalham junto a eles, a vida desses animais é infeliz.


E se você é mãe, já pensou querer amamentar seu filho mas ele foi retirado de perto de você ao nascer ? É o que acontece com as vacas leiteiras. Muitas vezes essas mães mal podem ver seus filhotes. É de doer a alma.


E nos laboratório onde são feitos testes para cosméticos ou remédios? Já imaginou a vida de um rato, um coelho, um cachorro ou um macaco dentro de um laboratório? 


Tão triste quanto todos os casos citados é a vida de um cachorro ou gato abandonado. Animais de estimação que muitas vezes são considerados objetos e facilmente descartados.


E o que deve passar na cabeça de um boi indo para a fila da morte? Quantas emoções devem sentir? E aqueles dentro de navios vivendo em meio aos seus próprios dejetos? Já pensou no transporte de animais vivos? 


Ou ainda imaginar-se no lugar de uma baleia dentro de um aquário quando poderia nadar num oceano. 


Já imaginou? Já se colocou no lugar deles? 


É com o sentimento de empatia que deixamos de olhar para o nosso umbigo e percebemos que fazemos parte de algo maior. E temos muita responsabilidade pelos nossos atos. .


Pense no que você pode fazer hoje pra mudar isso. Os animais não tem voz, não sabem se expressar como nós e precisam da nossa ajuda. Seja a voz que eles precisam. Considere parar de comer carne. Considere deixar de contribuir para a morte de tantos inocentes. Considere o veganismo.


Por Carolina Frota, 

Tamarindo

Voltar